top of page
Buscar
  • vaniarozan

Greenwash, e eu com isso?

Sabe aquele date que a foto do aplicativo está incrível com um sorriso cativante que te pareceu confiável e com uma história inspiradora, que num primeiro momento fez sentido?


E quando você conhece pessoalmente não bate o lé com cré, nem a aparência, nem a essência?

Pois Greenwashing é isso. O termo em inglês, significa ao pé da letra "lavagem verde", que indica uma falsa aparência de sustentabilidade, sem necessariamente adotá-la na prática. Ou seja, alerta Fake News!

Atualmente, a preocupação com a sustentabilidade ecológica é uma realidade e está presente em todos os aspectos da sociedade contemporânea, sobretudo no âmbito político e econômico. Com o aumento das mudanças climáticas e o surgimento de diversos problemas ambientais, a destruição do meio ambiente nos coloca cara a cara com microrganismos dos quais não temos anticorpos.

Ixi, pandemia de novo não, Vânia!


Conscientes, disso buscamos maneiras de colaborar queremos soluções e não promessas. De acordo com o estudo Estilos de Vida 2019 da Nielsen, o meio ambiente já aparece como uma das 10 principais preocupações do brasileiro, ficando atrás apenas da violência, serviços públicos, aumento no custo de vida, educação e economia. 42% estão mudando seus hábitos de consumo para reduzir o impacto no meio ambiente. Nesse cenário o marketing verde se fortalece como uma forma de agradar e atrair os consumidores ecologicamente conscientes.

Por isso, em outras palavras, pode-se dizer que o greenwashing é uma propaganda enganosa. Afinal, ele passa uma imagem que não é a realidade. O termo vale para qualquer tipo de produto ou serviço. Então não era amor, era cilada “verde”, e como saber?


Vamos para alguns aspectos, vem que tem informação segura aqui!


Atenção aos selos ou certificados ambientais sem comprovação, é importante conhecer algumas certificações ambientais mais utilizadas no Brasil, como a FSC (Forest Stewardship Council), IBD (Instituto Biodinâmico), PROCEL e Ecocert. Além da certificação ISO 14021. A presença destas certificações garante a veracidade das informações. É importante, se possível, verificar no site da certificadora se o nome da empresa consta no cadastro, porque existem produtos que fazem uso dos selos ilegalmente. Existem, também, algumas imagens que enganam o consumidor por serem parecidas com um selo certificador.


Outras ciladas:

  • empregar expressões vagas e indefinidas sem fornecer detalhes ou explicações de procedimentos ambientalmente concretos referentes ao produto.

  • usar informações falsas que sugerem a prática de ações sustentáveis;

  • ocultar características prejudiciais de seus produtos e/ou serviços;

  • apresentar indicações de quantidades que não são verídicas;

  • utilizar dados errados, ambíguos, contrários e que não têm referência ou prova de sua autenticidade.

O que fazer?

Bom, nós temos a ação e o cartão na mão. Rimou!


Não fique ou namore e muito menos compre de pessoa ou empresa que não te trata com respeito e verdade. Questione a sua publicidade, por exemplo a venda de um produto cosmético, “ecológico” e preocupado com a preservação do meio ambiente, porém é fabricado em uma embalagem plástica comum. Quando falamos em qualidade de vida e preservação ambiental, não se esqueça de que um processo depende do outro, tudo está integrado.

Não queremos ser apenas pagadores de boletos, queremos uma vida plena e com sentido. Presta atenção às frases vagas, linguagens confusas e sem explicações, como: ecologicamente correto, amigo do planeta, cuidando do ambiente, responsabilidade socioambiental, entre outras, porque elas não necessariamente dizem algo consistente.

Isso também vale para a vida. Além disso, tenha cuidado com imagens sugestivas, reinvindicações irrelevantes, declarações que se auto-intitulam melhores que as outras, ausência de dados comprovatórios, entre outras situações. Outro aspecto relevante é a questão da gestão de resíduos. A empresa, o produto que você adquiriu tem logística reversa, faz a coleta das embalagens?


Hoje, comprar é mais que uma necessidade é um ato político. Busque informações da empresa assim como do date, se conseguir dá uma ligadinha para o(a) ex, antes de se apaixonar!


Fiquem bem!


Vania Rozan




166 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page